44 anos do assassinato de Mariguella


Neste dia 4 de novembro completam-se 44 anos do assassinato covarde de Carlos Marighella. Ele foi morto a tiros por agentes do DOPS em uma emboscada na Alameda Casa Branca, em São Paulo, em ação coordenada pelo delegado Sérgio Fleury.

Sua liderança e carisma eram vistos como uma grande ameaça pela ditadura. Era a figura principal dos cartazes amarelos que a ditadura espalhava com retratos de "terroristas", vinha sendo caçado pelo Dops e monitorado pela máquina de informações dos Estados Unidos. 

O covarde assassinato foi acobertado e glorificado pela ditadura militar, que naquele período conduzia com mão de ferro o Brasil. Os assassinos jamais sofreram qualquer punição por parte do governo ditatorial, pelo contrário, foram tratados como "heróis". 

Marighella deixou uma marca indelével na luta do povo brasileiro ao longo do século 20. Teórico marxista, militante da luta popular, dirigente partidário, deputado Constituinte em 1946, e um dos principais organizadores da luta armada contra a ditadura militar na década de 60.

Para conhecer mais sobre a produção teórica de Marighella, acesse aqui, onde estão disponíveis muitos de seus textos online.

Sua memória e luta jamais serão esquecidos pelos lutadores brasileiros!
.

Nenhum comentário: