Brasil envia comitiva para tentar "frear" a legalização da maconha no Uruguai


Sabidamente o Brasil ostenta uma política falida em relação ao tema das drogas, com pouco ou nenhum protagonismo para ousar fugir do velho esquema de repressão e criminalização dos usuários. Tal estratégia não funcionou em nenhum lugar do  mundo.

Eis que o Uruguai, mudando um pouco esta "paisagem de fracassos", está buscando uma alternativa criativa e ousada, através do controle estatal da Cannabis. (Saiba mais aqui e aqui)

Não contente com seus fracassos, o Brasil está enviando para o Uruguai uma comitiva, liderada pelo deputado Osmar Terra (PMDB), acompanhado pelo procurador-geral de Justiça para Assuntos Rio Grande do Sul, Marcelo Dornelles, e o assessor de política de drogas do governo federal, Vitore Maximiano, que dirige a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça, para tentar, pasmem "frear a legalização da marijuana no Uruguai".

Nunca é demais recordar que é o mesmo deputado Osmar Terra esta buscando aprovação no congresso nacional brasileiro de uma legislação ainda mais repressiva e anacrônica com relação as drogas no país, instituindo a "internação compulsória" de usuários a todo o território nacional (veja a íntegra do PL aqui). Esta proposta, no entanto, não se baseia apenas em preceitos "morais" ou de "saúde pública", mas mascara grandes interesses econômicos. O deputado  é fisiologicamente vinculado às comunidades terapêuticas que irão lucrar muito com as internações compulsórias. Modelo sabidamente ineficaz, e que o deputado, com apoio de setores do governo federal, esperam "exportar" ao intervir em uma política interna do Uruguai.

O governo brasileiro neste tema é profundamente conservador e, em alguns aspectos, até mesmo regrediu - como por exemplo, ao não atuar politicamente para barrar o PL do deputado Terra que tem avançado no congresso, podendo sim ser aprovado e virar a "nova" política de drogas no Brasil.

Esta comitiva está articulada com setores da oposição uruguaia e irá reunir-se com a comissão de saúde do Senado do Uruguai. A oposição conservadora ao governo de Mujica, após ser derrotada no parlamento, busca criar fatos políticos que, de alguma forma, pressionem o governo a recuar. Infelizmente, o Brasil está se prestando a este desserviço que a história irá cobrar. 

Com informações El País.

Nenhum comentário: