Cuba e Brasil consolidam parceria com inauguração do Porto de Mariel


Por Erick da Silva

Em meio a tantas notícias e situações adversas que o mundo nos brinda cotidianamente, boas notícias por vezes nos passam batido. A inauguração do Porto de Mariel em Cuba, fruto de uma parceria entre os governos do Brasil e de Cuba, merece ser saudada.

Estratégica para o desenvolvimento e a integração latino americana, reforça a parceria economia entre o Brasil e Cuba e irá colaborar para superar alguns dos entraves impostos pelo imperialismo norte-americano a ilha. 

Cuba aposta que Porto do Mariel será a principal porta de "entrada e saída" do comércio exterior cubano e se transformará em uma "plataforma logística" de importância regional por causa de sua localização geográfica. A zona que foi criada na região do Porto de Mariel é uma área equivalente a 450 km² que vai contar com toda a infraestrutura adequada para receber empresas de alta tecnologia e de tecnologia limpa.


As obras de modernização do Porto de Mariel e sua estrutura logística exigiram investimentos de US$ 957 milhões, sendo US$ 682 milhões financiados pelo Brasil e o restante aportados por Cuba. Como parte do acordo, foram exportados bens e serviços brasileiros para construção do porto e, como consequência disso, gerando algo em torno de 156 mil empregos diretos e indireto no Brasil.

A presidenta Dilma  afirmou, durante cerimônia de inauguração do porto de Mariel, que o Brasil quer tornar-se parceiro econômico de primeira ordem de Cuba. O aprofundamento da parceria entre Cuba e Brasil é importante para ambos, mas ela é ainda mais relevante se pensada regionalmente. Este estreitamento das relações bilaterais entre os dois países apontam para gestos concretos no processo de integração, algo ainda mais relevante se observarmos o processo de crise e retração econômica no mundo. 

Crise está que ainda está longe de acabar e que coloca a integração regional como um caminho ainda mais necessário. Os nossos países, para avançar na busca de uma alternativa emancipatória, que consiga superar as ainda persistentes adversidades históricas e os efeitos nefastos do neoliberalismo, tem na integração como peça fundamental. Somente com uma maior integração dos povos latino americanos poderemos superar as amarras que ainda persistem em nosso continente.
.

Nenhum comentário: