#SomosTodosBananas


Por Erick da Silva

Nada pode ser mais superficial e fabricado que uma campanha de "conscientização" cujo mote principal é famosos de diversos segmentos da industria do entretenimento segurando uma banana.
A "campanha" muito pouco efeito terá para efetivamente enfrentar o racismo. Em termos concretos, é uma ação efêmera que daqui poucos dias será esquecida sem ter maiores repercussões na vida das pessoas.

Melhor dizendo, na verdade algumas poucas pessoas já se deram muito bem!


A campanha #SomosTodosMacaco iniciada pelo jogador Neymar é fruto de uma ação desenvolvida pela agência Loducca. Em entrevista à insuspeita revista Veja, o publicitário dono da agência reclamou das críticas à campanha nas redes sociais. "Tentar desmerecer o movimento pelo fato de ter uma agência por trás é tão preconceituoso quanto o torcedor que joga a banana," disse o responsável pela hashtag. Segundo ele, a campanha já estava pronta antes mesmo de Daniel Alves comer a banana em campo.

Além do publicitário, que ganhou uma grande exposição para sua agência, a imagem do jogador-produto Neymar se reforçou e valorizou. Sua força de impacto nas redes foi demonstrada e seguramente poderá explorar comercialmente ainda mais este nicho de mercado. Não são somente estes que estão lucrando com a "campanha de conscientização". A loja de roupas de Luciano Huck na internet começou a vender camisetas com a inscrição #somostodosmacacos por R$ 69.

Para aqueles que, a despeito de toda a instrumentalização com fins meramente mercantis de um lamentável episódio de racismo, ainda acham que a repercussão em si já é positiva para enfrentar o problema, nunca é demais lembrar que muitos dos artistas e "personalidades" que tiraram fotos com uma banana, foram os mesmos, por exemplo, que defenderam Danilo Gentili quando este ofereceu bananas a um negro no Twitter.

Para estes, o problema do racismo se restringe aos gramados de futebol europeus. Cotas raciais e outros mecanismos que visam reparar o longo processo de exclusão dos povos negros em nosso país é algo que boa parte destes com fotos de bananas jamais apoiaram ou apoiarão. Afinal, como afirma Ali Kamel diretor geral de jornalismo da Globo, em seu libelo anticotas, no Brasil "Não somos racistas", para estes, #SomosTodosBananas.
.

Nenhum comentário: