Candidatura Aécio virou pó. Financiadores vão debandar?


Aécio Neves virou pó. Ele vai reagir?

Por Altamiro Borges

A boataria corre solta na política e indica que a candidatura de Aécio Neves pode virar pó rapidamente. A mídia oposicionista, que transformou o velório de Eduardo Campos num megacomício e incensou ao máximo a ex-verde Marina Silva, agora dá sinais de preocupação.

O seu objetivo era forçar o segundo turno da eleição, viabilizando o cambaleante candidato do PSDB. Mas as sondagens internas dos vários partidos apontam que o dose do veneno foi exagerada e pode até resultar na morte prematura de Aécio Neves.


O Ibope divulgará sua pesquisa nesta semana, mas já há quem especule que Marina Silva deixou o senador mineiro na rabeira. O risco é de debandada, inclusive dos financiadores da campanha tucana.

Diante deste cenário desesperador, o senador mineiro pede calma aos seus seguidores. Segundo o jornal Valor, durante caminhada pelo centro do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (25), ele classificou o rápido crescimento da candidata-carona do PSB de “uma reviravolta momentânea” e garantiu que logo voltará a ocupar o segundo lugar nas pesquisas.

Já na quarta-feira (20), ele convocou reunião de emergência da cúpula tucana para avaliar o novo cenário eleitoral. O ex-presidente FHC e o governador paulista Geraldo Alckmin estiveram presentes. “Em eleição tem muita especulação. Quero dizer que não sei contra quem vou, mas tenho certeza que estarei no segundo turno”, insiste Aécio.Segundo a Folha, “desde o início da semana [passada], estrategistas do PSDB tem monitorado diariamente os números dos presidenciáveis, com Marina Silva na disputa.

Eles constataram que ela vem ganhando terreno em ‘Estados-chave’ para o tucano, como São Paulo. Mas garantem que quem está perdendo mais votos para Marina não é Aécio e sim a presidente Dilma Rousseff (PT). Apesar das afirmações de que não há alarde nem desânimo no ninho tucano, a campanha de Aécio resolveu ampliar o envio de materiais de publicidade para as regiões Norte e Nordeste”. A ideia é compensar o recuo dos votos no Sul e Sudeste e enfraquecer a presidente Dilma nas regiões citadas, onde ela segue bem posicionada.

Além do desânimo, há divergências no ninho tucano. O ex-presidente FHC, metido a chefão do PSDB – mas que continua sendo escanteado dos programas de tevê do partido –, defende que Aécio Neves não ataque Marina Silva.

Para ele, o fundamental é derrotar Dilma, não importando que disputará o segundo turno. Já outros tucanos, mais brigões e preocupados com o futuro da legenda, pregam uma linha mais agressiva, talvez com o auxílio dos famosos dossiês do tucanato. Parte da mídia amiga, afinada com esta posição, já começou a destilar veneno contra a ex-verde. Qual será a estratégia do cambaleante Aécio Neves? As próximas semanas definirão o seu futuro!
.

Nenhum comentário: